Como determinar o Limite de Liquidez em Solos

Limite-de-Liquidez
Fonte: http://www.torresgeotecnia.com.br

O solo quando submetido a um certo teor de umidade pode adquirir comportamentos diferentes, podendo ser Solido, Semi-sólido, Plástico ou Líquido. O Teor de umidade em que ocorre a transição do estado sólido para o semi-sólido é chamado de Limite de Contração (LC), do semi-sólido para plástico é chamado de Limite de Plasticidade (LP) e de Plástico para Liquido é chamado de Limite de Liquidez (LL). Nesse artigo daremos ênfase ao Limite de Liquidez.

O Ensaio do Limite de Liquidez (LL) é realizado com um aparelho composto por uma concha de latão e uma base de borracha rígida. Nesse tipo de ensaio é colocado uma pasta de solo na concha, e em seguida é feito uma ranhura no centro da amostra com um cinzel padrão. O teor de umidade necessário para fechar uma abertura de 12,5mm após 25 golpes é definido como o limite de liquidez. A Figura 1 ilustra o aparelho de Casagrande.

1306415611028_f
Figura 1 – Aparelho de Casagrande

São utilizadas vários teores de umidade, anotando-se o número de golpes para fechar a ranhura. Todas amostras devem ser anotadas formando-se um gráfico, onde relação entre o teor de umidade e o Logaritmo do número de golpes forma uma linha reta chamada de curva de fluidez. O Teor de umidade correspondente aos 25 golpes é determinado pelo gráfico formado entre teor de umidade e número de golpes. A inclinação da curva de fluidez é definido pela Equação 1, chamada de índice de fluidez. A Figura 1 ilustra o gráfico para determinação do limite de liquidez.

IF
Equação 1 – índice de fluidez
ABAAAg0oYAC-33
Figura 1 – Determinação do Limite de Liquidez

Além do método de Casagrande para determinar o limite de liquidez, na Europa e na Ásia é utilizado um método de penetração do cone. Nesse ensaio o Limite de Liquidez é definido como o teor de umidade em que um cone padrão com ponta em ângulo de 30°, e peso 0,78 N, irá penetrar uma distância de 20 milímetros em 5 segundos. O cone é deixado em uma posição de contato com a amostra do solo e deixado cair, penetrando na amostra. A Figura 2 ilustra o ensaio.

lab-geo-lim2
Figura 2 – Ensaio de Cone para LL

Esse artigo foi útil para você? Compartilhe esse artigo para que outras pessoas entendam esse conceito da Geotecnia. Se tiver dúvidas, deixe nos comentários que elas serão respondidas!

Siga nas redes sociais abaixo para acompanhar nosso trabalho!

60312da1fe41b1f2a8a84e4c959b4e0e

if_linkedin_circle_color_107178

aaa

Fontes:

DAS, B.M; SOBHAM, K; “FUNDAMENTOS DE ENGENHARIA GEOTÉCNICA“. 8º Edição. California: Cengage Learning, 2010

HUMES, C. “NOTAS DE AULA DA DISCIPLINA DE MECÂNICA DOS SOLOS“. São Bernardo do Campo, 2015.

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: