Como é realizada a avaliação não destrutiva de Pavimentos

gallery_image_nm_gpr_rapid_pavement_radar
Fonte: http://www.radarportal.com.au

Quando são necessárias algumas inspeções nos pavimentos, devemos levar em conta as deflexões, as camadas e também as condições atuais do pavimento. As avaliações podem ser realizadas de duas formas. A forma destrutiva é aquela onde é executada uma trincheira que permita as avaliações, como por exemplo determinar espessuras das camadas e também os materiais que foram utilizados nesse pavimento.

A avaliação não destrutiva é aquela que ocorre por meio de equipamentos de alta tecnologia para identificação de espessuras e tipos de materiais nos pavimentos. Os equipamentos utilizados para a inspeção são denominados de “Ground Penetrating Radar”, e é composto por uma antena emissora de ondas e outra receptora. O equipamento realiza as medições por meio da detecção de alterações nos padrões de reflexão das ondas no solo, determinando assim as espessuras das camadas. A Figura 1 ilustra o equipamento.

cat0163_640x426
Figura 1 – Ground Penetrating Radar. Fonte: http://www.ukstt.org.uk/

O processo é realizado em movimento com um veículo, emitindo os sinais por antena sobre a superfície do pavimento. Para determinar o tipo de material é necessária a calibração de resultados para inúmeros materiais, de forma a tornar essa análise possível através da alteração de padrões eletromagnéticos do equipamento.

Esse artigo foi útil para você? Compartilhe esse artigo para que outras pessoas entendam esse importante processo da gerência de pavimentos. Se tiver dúvidas, deixe nos comentários que elas serão respondidas!

Siga nas redes sociais abaixo para acompanhar nosso trabalho!

60312da1fe41b1f2a8a84e4c959b4e0e

if_linkedin_circle_color_107178

aaa

Fontes:

BALBO, José Tadeu, “PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA: Materiais, projeto e restauração”. São Paulo, 2007.

BERNUCCI, L.B; MOTTA, L.M.G; CERATTI, J.A.P; SOARES, J.B. “PAVIMENTAÇÃO ASFÁLTICA: Formação básica para Engenheiros”. Rio de Janeiro, 2008.

PEIXOTO, Creso de Franco; “GENERALIDADES DE PAVIMENTAÇÃO RODOVIÁRIA”. Rio Claro, 2003.

PRIETO, Valter; “NOTAS DE AULA – SUPERESTRUTURA RODOVIÁRIA”. Centro Universitário da FEI. São Bernardo do Campo, 2016.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: